A EPTOM, Escola Profissionalizante Tenente Oswaldo Machado, é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) sem
fins lucrativos, que promove, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à via, à saúde, à
alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e
à convivência familiar e comunitária, observando a condição peculiar do adolescente como pessoa em
desenvolvimento.
A instituição foi fundada em 18/09/1970 com o nome de Guarda Mirim de Ipatinga. Após a promulgação da lei
8.069 de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente), em um trabalho de integração entre o
CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) de Ipatinga, o Ministério Público e o
Ministério do Trabalho, tornou-se uma instituição qualificadora e de inserção ao mercado de trabalho.
Em 31/08/2002 com a adequação para o cumprimento da Lei 10.097/2000, recebeu o nome de Escola
Profissionalizante Tenente Oswaldo Machado – EPTOM, em homenagem ao Tenente coordenador da Guarda
Mirim, permanecendo como nome fantasia da instituiç

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

“O maior inimigo do crescimento profissional são a falta de motivação e o comodismo. É quando a pessoa não sabe aonde quer chegar e se contenta em ficar onde esta..."  Susanne Diniz

Breve Histórico                                                                                                                             

A EPTOM, Escola Profissionalizante Tenente Oswaldo Machado, é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) sem fins lucrativos, que promove, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à via, à saúde, àalimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade eà convivência familiar e comunitária, observando a condição peculiar do adolescente como pessoa em desenvolvimento.

A instituição foi fundada em 18/09/1970 com o nome de Guarda Mirim de Ipatinga. Após a promulgação da lei 8.069 de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente), em um trabalho de integração entre o CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) de Ipatinga, o Ministério Público e o Ministério do Trabalho, tornou-se uma instituição qualificadora e de inserção ao mercado de trabalho.

Em 31/08/2002 com a adequação para o cumprimento da Lei 10.097/2000, recebeu o nome de Escola Profissionalizante Tenente Oswaldo Machado – EPTOM, em homenagem ao Tenente coordenador da Guarda Mirim, permanecendo como nome fantasia da instituição.

Sua diretoria é totalmente voluntária, e não existe a distribuição de lucros ou dividendos, sendo revertido para a própria instituição.

Visando cumprir a Resolução 109/2009 do Conselho Nacional de Assistência Social, que trata da tipificação das instituições, em 2011 alterou sua razão social para Núcleo de Atendimento e Aprendizagem de Adolescentes e Jovens.

Tornou-se essencialmente filantrópica, qualificada em formação técnico-profissional, sem caráter políticopartidário, de raça, cor ou credo. A instituição desde a sua criação atende adolescentes e jovens de ambos os sexos, inseridos em escola regular em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por meio de cursos profissionalizantes e a promoção humana através de atividades socioeducativas, incluindo aulas teóricas e práticas alternadas com o horário do ensino formal.

Atende Aprendizes observando o que dispõe a Lei 10.097/2000 na faixa etária de 14 a 24 anos, sendo uma instituição qualificadora do Ministério do Trabalho e Emprego. Os Aprendizes são encaminhados ao mercado de trabalho através das empresas parceiras que fazem a contratação conforme CLT. A instituição realiza juntamente com as empresas o acompanhamento dos aprendizes fazendo avaliação de desempenho e tem-se o feedback do sucesso do projeto.

A instituição recebeu em 2010 e 2011 o Selo Parceiros da Aprendizagem do Ministério do Trabalho pela excelência de seu trabalho. O trabalho pauta-se em qualificação profissional e atende os princípios estabelecidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA, no que diz respeito ao direito à profissionalização adequada dos adolescentes e jovens ao mercado de trabalho. 

A metodologia de trabalho desenvolvida pela EPTOM na execução de todos seus projetos objetiva a permanência dos adolescentes na escola regular e promoção humana, incentivando o desenvolvimento pessoal, profissional e intelectual e a melhoria nos relacionamentos f amiliares.

A instituição atua na promoção social da comunidade da região do Vale do Aço contribuindo para que os adolescentes e jovens possam ter acesso digno ao mundo do trabalho, transitando da condição de vulnerável à condição de trabalhador.

A equipe técnica da entidade é constituída por instrutores, psicólogo, assistente social e coordenador. A EPTOM oferece serviços de acompanhamento psicológico, pedagógico e social, para atender as demandas dos alunos e seus familiares.

Ao longo dos anos trabalhou-se com os seguintes projetos: Programa permanente Adolescente/Jovem Aprendiz, Projeto Jovem Jardineiro, Informar-te, Olhar Digital, Vendendo e Aprendendo, Desenhando o Futuro, Capacitar, Oportunidade, De Olho no Futuro, Formação para o Trabalho, Trabalhando o Futuro, Fique de Olho: Disque 100, Construindo o Futuro, Disque 100, Transformação, Confiar e CreSer.

A EPTOM é inscrita no CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, no CMASI – Conselho Municipal de Assistência Social de Ipatinga, no COMPPUD – Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas, e no FOMENTI – Fórum Municipal das Entidades de Ipatinga. Possui parceria com recursos do FIA – Fundo da Infância e Adolescência e da Secretaria Municipal de Assistência Social. Também possui parceiras com empresas privadas. Todo o trabalho desenvolvido visa à proteção integral de crianças e adolescentes.

 MISSÃO 

Trabalhar com exelencia pela promoção hunama e inclusão social, estimulando pessoas em situação de vulnerabilidade para o exercicio pleno da cidadania.

VISÃO

Ser modelo em promoção humana, profissionalização de adolescentes e jovens e referência em inclusão social da cidadania.